468x60px

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Saiba como recuperar celulares ou tablets roubados, com os aplicativos de rastreamento.

A primeira sensação é de impotência. Pode ter sido um furto ou, pior, um roubo, com toda carga de estresse que uma situação como essa causa.

A vitima logo pensará sobre o que poderia ter feito para evitar essa situação. Depois, ficará imaginando se dá para recuperar o aparelho, as informações ou os arquivos e que nele estavam guardados.

A boa noticia é que existem sim, formas de descobrir onde está o aparelho e de apagar todo o conteúdo. A má notícia é que a pessoa deveria ter se preparado para isso antes de ter sido roubada. E mesmo tomando todas as precauções, não há como garantir que tudo vá dar certo.

Ter sangue frio e agir rápido são as duas principais regras que precisam ser seguidas para tentar recuperar dispositivos móveis que estão desaparecidos ou foram roubados.

Quando obtiver a localização do aparelho, a policia teve ser acionada imediatamente. Não tente resolver o problema sozinho. Manter a calma é fundamental.

São vários os passos que requerem atenção para o rastreamento dar certo. Os Smartfones e tablets são aparelhos inteligentes, mas não pensam sozinho. Se não estiver tudo configurado e ativado da maneira correta, as dificuldades aumentam.

Como recuperar celulares roubados

Mas com um pouco de sorte a busca pode funcionar. Casos em que a policia conseguiu recuperar um aparelho roubado e encontrar os assaltantes têm se tornando cada vez mais frequentes. Nos últimos dois meses, pelo menos cinco casos foram noticiados.

Policiais conseguiram localizar celulares e tablets horas depois dos crimes terem sido cometidos em São Paulo e nas cidades paulistas de Barueri, São Carlos e também no Rio de Janeiro e Recife.

Em todos os casos, os donos dos aparelhos tinham ativado um aplicativo ou serviço de rastreamento e passaram as informações para os policiais. Com isso foi possível surpreender os ladrões e recuperar os dispositivos.  

Cinco serviços que ajudam a recuperar seu Smartphone roubado

  • Disponível para Android e iOS 
  • Tem alarme, localização e bloqueio remoto. 
  • Há versão para PC.
2 - Android Lost
  • Faz o básico e ainda reconhece a troca de chips. 
  • Deleta o SMS, faz backup remoto e fotografa o ladrão.
3 - ZoeMob
  • Avisa se o celular sair do perímetro definido 
  • Manda a localização periodicamente. 
  • Para Android e iOS.
4 - Buscar iPhone
  • É um recurso nativo do iOS 
  • Mostra o dispositivo no mapa 
  • Toca um alarme, bloqueia e apaga o conteúdo.
5 - Localizar meu Telefone
  • A proteção do Windows Phone aponta onde está o celular, 
  • Bloqueia remotamente e deleta o conteúdo. 

1º - Instale já o seu Aplicativo 
Tanto o iOS como o Windows Phone trazem soluções antifurto. Foram batizados de buscar iphone e Localizar meu telefone, respectivamente. Para usa-las, basta acessar as configurações do aparelho e habilita-las. Alguns fabricantes, como a Samsung, desenvolvem serviços próprios.

Há também uma série de aplicativos, gratuitos e pagos, que prometem encontrar aparelhos perdidos ou roubados. Eles estão disponíveis para downloads na App Storena Play Store e no Windows Marketplace.

Usar os apps não garante que o aparelho será achado. Mas, se você não tiver usando nenhuma delas, suas chances são nulas. O ideal é escolher uma solução, ativa-la e entender bem como funciona, fazendo testes em casa.

Leve em consideração ter dois aplicativos diferentes instalados, porque um deles pode falhar. No Android, é comum esse tipo de software incluir um antivírus. Nesse caso, cuidado para não ficar com dois antivírus rodando ao mesmo tempo, o que pode prejudicar a velocidade do aparelho. Depois de baixar os softwares, vale a pena testar as principais funções disponíveis no serviço escolhido.

Alguns dos programas trazem algumas funcionalidades mais avançadas e úteis, como disparar um alarme sonoro, mostrar uma mensagem na tela ou ainda fotografar quem estiver com o equipamento na mão usando a câmera frontal.

2º - Ative tudo 
Além de ter pelo menos uma proteção contra assalto funcionando, é obrigatório manter sempre ligadas as duas conexões de dados, o 3G e o Wi-fi. Isso vai aumentar o consumo da bateria, mas é um requisito para o funcionamento dos serviços de localização, especialmente se o aparelho estiver em um local fechado. Afinal, em ambientes fechados o sinal de GPS não funciona.

Alguns aplicativos permitem ativar o 3G e o Wi-fi remotamente, por mensagens SMS, mas é uma coisa a mais com que se preocupar.

Deixar o GPS ligado é ainda mais importante, porque vai permitir obter as coordenadas precisas quando o aparelho estiver em local aberto. A desvantagem é que também irá consumir muito a bateria, mas vale a pena.

3º - Trave a tela 
Outra medida importante é definir um bloqueio de tela. Isso vai atrasar a ação de criminosos menos preparados e ajudar a ganhar tempo. Com o aparelho travado, o bandido não poderá desinstalar o software de rastreamento, nem desligar o GPS, 3G ou Wi-fi.

Claro que ele pode desligar o equipamento e botar tudo a perder. Também poderá levar o aparelho a um especialista que vai restaurar as configurações de fábrica, apagando o conteúdo. Por isso é importante tentar encontrar o aparelho o mais rápido possível.

**Algumas recomendações
Umas das primeiras atitudes que muitas pessoas tomam após ser roubado é ligar para sua operadora e pedir para desativar o chip.

Se você quer ter alguma chance de recuperar o seu aparelho não faça isso. Esse procedimento impedi uma conexão com a rede do celular e desativa a localização pelo 3G. Se todas as tentativas de recuperar o aparelho falhar ai sim você pode pedir a desativação do chip.

Alguns dos programas antifurtos alertam quando o bandido troca o chip, e informam até o novo número do criminoso. Se você receber o aviso, pode entrar em contato com a operadora.

A ultima recomendação, é jamais andar com a bateria com pouca carga. Sempre que notar que isso pode acontecer recarregue o dispositivo o quanto antes.

Se for passar muitas horas longe de uma tomada, lembre-se de recarrega-lo antes de sair. O motivo é simples - enquanto o aparelho estiver com carga, ligado e funcionando, o serviço de rastreamento estará ativo.

As atuais baterias de íons de lítio não viciam, e não tem problema se receberem carga com frequência. De resto, é só torcer para o bandido não perceber que caiu numa armadilha. E cruzar os dedos para que tudo funcione.

                          Se você gostou deixe um comentário 

Leia também:
  1. Use o Smartphone para  organizar a sua vida financeira
  2. Na área de TI sobram vagas e faltam profissionais qualificados
  3. Microsoft anuncia o Windows 8 para outubro