468x60px

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Facebook não para de crescer. Mas até onde a rede social pode chegar?

O crescimento do Facebook nos últimos anos é assustador. A rede social, que nasceu apenas com o intuito de facilitar a comunicação entre alunos de uma faculdade nos Estados Unidos, hoje é a mais popular em ao menos 127 países ao redor do mundo. São cerca de 1,3 bilhão de usuários.

Até onde a rede social criada por Mark Zuckerberg pode chegar nós não sabemos. Mas aos poucos ela vem obtendo importantes conquistas e façanhas, antes só alcançadas pelo gigante Google.

A última novidade anunciada pelos diretores do Facebook pegou de surpresa alguns gigantes da internet. A empresa está desenvolvendo satélites e drones que levarão a internet às regiões mais pobres do planeta. O projeto foi chamado de Connectivity Lab e é formado por um grupo de especialistas em informática, aeronáutica e tecnologia aeroespacial. 

Facebook continua crescendo, mas pode acabar um dia.

Dias antes do anúncio, o Facebook já havia divulgado a compra da empresa Oculus VR, pela bagatela de US$ 2 bilhões. A Oculus VR é uma startup que tenta popularizar aparelhos de realidade virtual. Segundo Mark Zuckerberg, a empresa tem a chance de criar a plataforma mais social da história e ainda mudar a forma como as pessoas trabalham, se comunicam e jogam.

Outra novidade da rede social nos últimos dias foi a melhoria das funcionalidades para o sistema Android, conforme divulgado pelo blog da PSafe. Agora, usuários dessa plataforma conseguem utilizar recursos antes restritos à quem acessava o Facebook pela web ou através do sistema iOS. 

Um desses recursos é a possibilidade de postar fotos e imagens nos comentários de uma postagem. Além disso, os usuários Android podem agora editar, organizar, excluir e enviar fotos simultâneas a grupos de amigos. Também foi disponibilizado o sistema de aprovação e exclusão de publicações habituais e pendentes. De acordo com a PSafe, as mudanças melhoraram a navegação, a velocidade e funcionalidade com que usuários Android utilizam o aplicativo da rede social.

No início do ano, o Facebok também havia anunciado a compra do serviço de mensagens WhatsApp, um dos aplicativos mais baixados nas lojas oficiais Play Store, do Google, e App Store, da Apple. Zuckerberg pagou o montante de US$ 16 bilhões pelo aplicativo. Até o momento, não houve grandes mudanças no funcionamento do serviço.

A aquisição foi uma das maiores da história do mundo da tecnologia. Antes disso, a maior negociação da rede social havia sido quando foi realizada a compra do aplicativo Instagram, por US$ 1 bilhão, em meados de 2012.

Os próximos objetivos de Mark Zuckerberg e sua equipe são ainda mais trabalhosos. A rede social, em parceria com outras empresas de tecnologia, quer levar e desenvolver a internet aos 5,4 bilhões de pessoas que não tem acesso à rede no mundo. O projeto foi lançado em agosto do ano passado e batizado de Internet.org.

E quem duvida que eles não vão conseguir? É esperar para ver.


Leia também: