468x60px

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Câmeras digitais inteligentes

Na era das redes sociais, da informação instantânea, da vida compartilhada em tempo real, é necessário adaptar-se. 

O mundo digital tem-se renovado em uma velocidade impressionante, todos os dias surgem novos aplicativos e novos componentes agregados aos chamados smartphones e tablets.

Com todo este avanço, o mercado de câmeras digitais também sente a necessidade de inovar-se. A promessa para 2016 é que novos produtos sejam lançados no mercado com mais conectividade e compatibilidade com outros aparelhos. 

Esta é uma ótima notícia, pois apesar de a maioria dos aparelhos inteligentes terem acoplados câmeras entre seus componentes, a qualidade e autonomia oferecida ainda não são suficientes para substituir uma câmera digital. 

 As câmeras ainda são, e devem continuar sendo por um bom tempo, a melhor opção para quem preza pela qualidade das imagens, pela captação dos detalhes, pelo registro com precisão.

http://www.infotecblog.com.br/
 
Praticamente todos os aparelhos que têm sido inseridos no mercado carregam estas mesmas preocupações: e conectividade e a interatividade. 

Podemos tomar como exemplo as TVs inteligentes, os wearables, os Drones e tantos outros aparelhos que têm desenvolvido tecnologias que possam inovar e ao mesmo tempo manter seu caráter autêntico, sua função principal.

Muitas são as câmeras digitais que possuem tecnologia Wi-Fi que permitem enviar fotos por e-mail, e que são conectáveis à outros dispositivos, permitindo o compartilhamento das fotos através desta transmissão, ainda que haja um o desafio do envio de fotos mais pesadas de maneira instantânea. 

Estes avanços demonstram que os desenvolvedores de câmeras digitais têm conseguido responder bem às demandas do mercado, fato que é comprovado pelo aumento nas vendas de câmeras digitais com recursos inteligentes nos últimos três anos. 

E a tendência é de um crescimento ainda maior, tendo em vista que as gigantes do mercado já preparam novos produtos e estudam formas de trazer para estes consumidores - que querem a conectividade mas que não abrem mão da qualidade -, alternativas que possam atendê-los.

As redes mudaram a forma de convivência, de transmissão de informações, de interação entre os indivíduos. Estas mudanças afetam diretamente a forma com a qual as pessoas se relacionam com a tecnologia, que hoje já não é mais um fator secundário, e entre si. 

O avanço da inclusão digital também aponta para um futuro cada vez mais conectado ao mundo virtual, e junto com esse avanço também surgem novas demandas, o mercado deve estar preparado para entender esta realidade e acompanhar este crescimento.

              Se você gostou deixe um comentário!

Leia também: