Riscos de compartilhar informações nas redes sociais - Conheça os principais riscos do compartilhamento de informações nas redes sociais.
Redes Sociais Segurança

Conheça os principais riscos do compartilhamento de informações nas redes sociais.

Saiba os perigos que você pode ter que encarar ao se expor na internet.


O surgimento de ferramentas de blogs, que permitiam a pessoas comuns escreverem na internet o que bem entendiam, trouxe consigo o perigo da exposição exagerada na rede.

Redes sociais apenas intensificaram isso, criando uma situação que acaba demandando o uso de, por exemplo, seguro celular para garantir sua integridade online.

Com a popularidade de redes sociais, como Facebook, Twitter e Instagram, ficou muito fácil para o usuário abrir seu smartphone ou computador e compartilhar fotos, pensamentos e atividades para os seus contatos.

Se por um lado isso pode aproximar pessoas queridas, o compartilhamento excessivo de suas informações pode atrair os olhares de pessoas mal-intencionadas, que podem trazer dano moral e físico para você.


1 – Roubos

Imagine a seguinte situação. Você posta no Twitter a vontade de tirar férias. Durante meses, postagens nesta e em outras redes sociais mostram bens que você possui na sua residência.

Em algum momento, você revelou aproximadamente onde ficava a sua casa, seja por geolocalização ou por fotos que mostravam pontos de referência.

Suas férias finalmente chegam e você sai viajar. Comenta no Twitter, compartilha fotos no Facebook e Instagram, mostrando que está longe de casa. Quando retorna, alguém entrou na sua residência e levou seus bens. Como eles sabiam que você não estaria lá?

Exatamente, postagens em redes sociais tendem a mostrar demais por onde anda e quando, tornando os usuários dessas redes alvos fáceis para roubos. Isso poderia ser evitado ao saber exatamente para quem você revela detalhes da sua vida na internet.


2 – Difamação

Um dos riscos que redes sociais trazem e que muitas pessoas não levam em consideração é da criação de fakes para difamar alguém.

Você posta suas fotos, as coisas que faz e suas opiniões nesses sites. Por algum motivo, alguém cria uma antipatia por você e resolve se vingar.

Envolto no manto do anonimato, a pessoa recolhe as informações que você compartilhou livremente e utiliza tudo para encontrar um meio de arruinar a sua imagem. Montagens, perfis falsos e perseguição não são atividades estranhas nos dias de hoje.

Muitos aplicam golpes, pedindo dinheiro para sumir com perfis falsos e com supostas informações difamatórias. Nesses casos, além de ser necessário contatar autoridades, muitas vezes o estrago já está feito.

Quais os riscos de compartilhar informações nas redes sociais

3 – Sequestros e agressões físicas

Além da difamação, uma exposição exagerada nas redes sociais pode acabar gerando casos de agressões físicas e até mesmo sequestros. Digamos que você, após ter feito um comentário em alguma rede social como Facebook, encontrou um desafeto.

Palavras acaloradas foram trocadas, muitas vezes potencializadas pela liberdade perigosa que o mundo online nos traz, e você acha que tudo acabou por ali. O problema é que você não sabe como realmente são pessoas desconhecidas na sua vida fora da internet e, aquele desafeto pode ser alguém violento.

Você continua sua vida, postando fotos dos lugares que costuma ir, comentários sobre atividades e eventos que pretende participar. Quando está em algum desses lugares, é abordado por alguém que não desejaria, o seu desafeto.

Casos como esse aconteceram mais de uma vez em todo mundo, gerando situações com agressões físicas por causa de bate boca inofensivo na internet e, até mesmo, sequestros.

Tudo causado pelo compartilhamento exacerbado de informações em redes sociais.


≡ Então por que as pessoas continuam compartilhando tudo?

A ideia de falar para o mundo o que você faz e onde vai parece algo que não faz muito sentido, mas existe uma busca por aceitação e, muitas vezes, uma forma de criar uma identidade diferente da real no mundo digital.

Em 2012, um estudo feito pela Universidade de Harvard tentou entender o motivo pelo qual pessoas compartilham sua vida em redes sociais, muitas vezes ficando viciadas nesses sites.

O chamado oversharing (do inglês “compartilhar demais”) é uma atividade que, em algumas pessoas, funciona trazendo ao cérebro sensações similares ao prazer proporcionado por comida ou sexo.

A partir do momento em que você começa a compartilhar demais sobre a sua vida, em vez de apenas criar uma via de contato com outras pessoas, pode acabar criando a possibilidade de sofrer danos morais e físicos, além de também pode estar piorando sua saúde mental.

Em entrevista à revista TIME, a PhD em pesquisas de psicologia Peggy Drexler disse que o oversharing é um reflexo da maneira como reagimos ao ver outras pessoas compartilhando suas vidas.

A nossa “vontade de ouvir” nos faz querer acompanhar cada vez mais pessoas, muitas das quais não temos necessidade alguma de fazê-lo.

Após ver o que elas fizeram, a nossa “vontade de falar” faz com que comecemos a compartilhar cada vez mais de nossas vidas para sermos ouvidos por cada vez mais pessoas.

Para a PhD, uma solução para o problema é diminuir cada vez mais o seu círculo de contatos nesses sites, focando em pessoas próximas, abrindo exceções de tempos em tempos, para diminuir a necessidade de compartilhar tanto os seus dados na internet.

Luis Carlos Sá
Formado em Análise de Sistemas, blogueiro e um apaixonado por tecnologia.
http://www.infotecblog.com.br/

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.