Notícias Corporativas

Ataques DDoS maliciosos crescem 150% em 2022

Em 2022, o número de ataques DDoS cresceu 150% em uma base global, em comparação ao ano anterior, de acordo com o Relatório Global de Análise de Ameaças de 2022 da Radware, fornecedora de soluções de segurança cibernética e entrega de aplicações.  O setor financeiro foi o mais atacado em 2022, com 53% da atividade geral dos ataques, seguidas pelas áreas de tecnologia (20%) e saúde (11%).

O número de ataques nas Américas aumentou ainda mais, um crescimento de 212% em relação a 2021. Mais de metade dos ataques foram dirigidos a organizações na Europa, Oriente Médio e África (EMEA). As Américas foram responsáveis por 35% dos ataques, enquanto 7% dos ataques tiveram como alvo organizações na região Ásia Pacífico (APAC).

“‘Mais foi a palavra da vez no cenário de ameaças globais em 2022. Em comparação a 2021, tivemos não apenas mais ataques DDoS em termos de volume, mas também foram mais poderosos, frequentes e complexos, abrangendo mais vetores de ataque”, comentou Pascal Geenens, Diretor de Threat Intelligence da Radware. “O forte crescimento pode ser atribuído em parte à digitalização, à guerra na Ucrânia e uma grande presença de novas vulnerabilidades e serviços expostos, impulsionados pelo acesso remoto ao trabalho em casa durante a pandemia de Covid. As tensões em curso entre as principais potências mundiais também levaram a um aumento nas atividades de espionagem e ataques cibernéticos patrocinados por Estados.”

A frequência dos ataques DDoS também teve um aumento significativo: globalmente, as organizações mitigaram uma média de 29,3 ataques por dia durante o quarto trimestre de 2022, uma quantidade três vezes e meia maior em comparação a 8,4 ataques por dia no final de 2021. 

Já os ataques a aplicações Web e APIs tiveram um crescimento de 128% no ano, superando significativamente o aumento de 88% nos ataques entre 2020 e 2021. Juntos, os ataques de code injection (14%) e injeção SQL (11%) representaram um quarto dos ataques a aplicações Web. As indústrias mais atacadas foram o comércio varejista e atacadista (25%), seguidas por alta tecnologia (20%) e operadoras de telecomunicações (15%), representando juntas 60% dos ataques a aplicações Web bloqueados.

O relatório completo de Análise de Ameaças Globais de 2022 da Radware pode ser acessado no site.