Bitcoin a criptomoeda de países em crise
Atualidades Noticias

Bitcoin: a criptomoeda que tem ajudado as pessoas que vivem em países em crise e com moedas instáveis

O bitcoin é uma moeda digital que não tem forma física nem está vinculada a nenhum governo ou instituição. Ela existe e circula apenas na internet, na 20Bet, por meio de uma rede descentralizada e criptografada, que garante a sua segurança e a sua transparência.

O bitcoin é criado quando computadores resolvem problemas matemáticos complexos, em um processo chamado de mineração, que recompensa os participantes com novas unidades da moeda.

Essa criptomoeda também pode ser comprado, vendido ou trocado por outras moedas ou bens em plataformas online especializadas.

Essa moeda digital tem se destacado como uma alternativa financeira para as pessoas que vivem em países em crise e com moedas instáveis, que sofrem com problemas como inflação, desvalorização, escassez, corrupção, sanções, controle cambial, entre outros. Nesses países, o bitcoin oferece vantagens como:

Autonomia: o bitcoin permite que as pessoas tenham controle sobre o seu próprio dinheiro, sem depender de intermediários como bancos, governos ou empresas. As pessoas podem enviar e receber bitcoins de forma rápida, fácil e barata, sem precisar de autorização ou documentação.

Proteção: o bitcoin protege o poder de compra das pessoas, pois tem uma oferta limitada a 21 milhões de unidades, o que evita a sua desvalorização por excesso de emissão. Além disso, o bitcoin tem uma cotação global, que não depende das flutuações das moedas locais.

investir em criptomoedas e garantir rentabilidade

Inclusão: o bitcoin facilita o acesso das pessoas aos serviços financeiros, pois basta ter um dispositivo conectado à internet para usar a moeda. Isso beneficia especialmente as pessoas que não têm conta bancária ou que vivem em áreas remotas ou carentes de infraestrutura.

Inovação: o bitcoin estimula o desenvolvimento de novas tecnologias, negócios e oportunidades para as pessoas que vivem em países em crise e com moedas instáveis. O bitcoin abre as portas para o mercado global, permitindo que as pessoas participem de projetos, investimentos e transações internacionais.

Exemplos de países que usam o bitcoin em situações de crise

Existem vários exemplos de países que têm recorrido ao bitcoin como uma forma de enfrentar as suas crises econômicas e sociais. Veja alguns deles:

Venezuela: o país sul-americano vive uma grave crise humanitária, política e financeira, que tem gerado hiperinflação, escassez de alimentos e medicamentos, apagões elétricos, violência e êxodo migratório.

Diante desse cenário, muitos venezuelanos têm usado a moeda virtual para preservar o seu patrimônio, enviar e receber remessas do exterior, comprar bens essenciais e fugir do controle do governo, que criou a sua própria criptomoeda, o Petro.

quais os custos de funcionamento da bitcoin

Turquia: o país euroasiático enfrenta uma forte desvalorização da sua moeda nacional, a lira turca, que perdeu mais de 40% do seu valor em relação ao dólar em 2021.

Isso tem afetado a economia e a confiança dos cidadãos, que têm buscado refúgio no bitcoin para proteger as suas poupanças e fazer compras online. No entanto, o governo turco proibiu os pagamentos com criptomoedas em abril de 2021, alegando riscos para os consumidores e para o sistema financeiro.

El Salvador: o país centro-americano se tornou o primeiro do mundo a adotar o bitcoin como moeda legal em junho de 2021.

A medida foi impulsionada pelo presidente Nayib Bukele, que argumentou que o bitcoin iria facilitar as remessas dos salvadorenhos no exterior, estimular o crescimento econômico e incluir os desbancarizados.

No entanto, a decisão gerou polêmica e resistência por parte da população, dos empresários e dos organismos internacionais, que questionam a sua viabilidade e a sua legalidade.

O bitcoin é uma criptomoeda que tem ajudado as pessoas que vivem em países em crise e com moedas instáveis, oferecendo-lhes autonomia, proteção, inclusão e inovação.

O bitcoin tem se mostrado como uma alternativa financeira para as pessoas que sofrem com problemas como inflação, desvalorização, escassez, corrupção, sanções, controle cambial, entre outros.

No entanto, o bitcoin também enfrenta desafios e riscos, como a volatilidade, a regulamentação, a segurança e a aceitação. Por isso, é preciso estar bem informado e preparado para usar o bitcoin de forma responsável e consciente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.