negócios que estão chegando no metaverso
Internet Negócios

Os 10 maiores negócios que estão chegando ao metaverso em 2023

Além de abrir as portas para a inovação tecnológica, o metaverso oferece a chance de desenvolver negócios e investimentos. Entenda como levar as oportunidades do mundo real para o futuro da internet.


O metaverso é um universo de possibilidades que já está começando a virar realidade. Nesse mundo novo com limites imprecisos entre o tangível e o digital, é possível não apenas projetar videogames, reuniões ou vendas, mas também criar e desenvolver empresas e oportunidades de negócios.

“A inovação tecnológica é o componente fundamental para saber como as oportunidades do metaverso se apresentarão aos líderes empresariais.

Conforme o metaverso continua evoluindo, as estratégias ficarão mais claras. Em um mundo virtual sem limites onde os usuários podem explorar e interagir, o metaverso será impulsionado por uma economia virtual onde todas as empresas podem criar uma estratégia lucrativa”, explica Constantin Kogan, cofundador da GamesPad e da BullPerks.

O metaverso associado ao mundo gamer, onde está bombando, esse espaço de realidade aumentada e virtual oferece oportunidades comerciais em todo tipo de setores, incluindo a moda, a educação, os investimentos imobiliários e o turismo.

1. Videogames

Atualmente, existem cerca de 3 bilhões de gamers online no mundo. Esse público impulsionou um recorde histórico de investimentos em empresas de games em 2021 – mais de US$ 13 bilhões.

Além disso, as vendas de games nos EUA saltaram de US$17,5 bilhões em 2010 para US$60,4 bilhões em 2021.

como jogar no metaverso

A experiência com games no metaverso deve se tornar bem mais flexível, com espaços semelhantes às plataformas utilizadas para outras atividades.

Os jogos multiplayer, por exemplo, permitirão aos jogadores convidar amigos da vida real, bem como interagir e se relacionar com outros jogadores.

Os desenvolvedores do metaverso estão mais focados nos incentivos econômicos dentro dos games, e o modelo GameFi está se tornando o recurso mais importante.

“Conforme apareçam mais projetos de games com recursos ampliados para uma maior imersão, vamos ver também a opção de ganhar renda do mundo real”, aponta Philip Devine, fundador do CryptoBlades Kingdoms.

“O metaverso deve revolucionar o setor de esportes eletrônicos (eSports) com experiências digitais imersivas. Com a transição para um modelo híbrido imersivo, o engajamento dos fãs com os eSports deve atingir patamares sem precedentes.

Em vez de assistirem ao jogo da tela do jogador, as pessoas estarão dentro do jogo. Com o metaverso é possível virtualizar um torneio completo, tornando a experiência ainda mais divertida”, explica Eran Elhanani, cofundador da GamesPad e da BullPerks.

2. Moda

O metaverso está abrindo as portas para uma subcultura da moda por meio da mistura entre o mundo real e o mundo virtual.

Peças de roupa do mundo real ganham designs e modelagens digitais, designs de peças reais e digitais são carregados na blockchain para serem vendidos como NFT e  roupas digitais são renderizadas sobre pessoas reais.

Segundo Wahid Chammas, presidente e cofundador da Faith Tribe, coproprietário da Faith Connexion e fundador e CIO da TyreGate Capital, o futuro da moda será “phygital”.

As marcas vão começar a se adaptar a esse duplo formato físico e digital. “Demoramos cinco décadas em perceber como o setor de moda se tornou destrutivo.

como comprar dentro do metaverse

Criamos uma cultura de consumo que alimenta sistematicamente uma demanda insaciável por produtos físicos, e há muita animação pelo conceito da tecnologia como grande contribuinte para um novo patamar de criatividade e como uma solução muito mais sustentável”, afirma Chammas.

Recentemente, grandes redes varejistas de roupa como a Saks, a Lane Crawford e a Selfridges criaram parcerias com a Highstreet, fundada por Travis Wu, para transformar lojas varejistas físicas em portais do metaverso.

Assim, pela primeira vez na história, compradores de coleções específicas ganharam ativos digitais com sua compra, começando o movimento do metaverso dentro do varejo convencional.

A respeito disso, A. Bahadir Yener, fundador da Metawear, afirma: “A moda nunca acaba, ela apenas evolui. No metaverso não precisamos de alimentos nem bebidas, mas temos uma imagem digital.

Precisamos de roupa digital e tecnologia de vestir (wearables). Estamos semeando talentos em design de moda, alfaiates digitais, animadores e artistas digitais, e esse é o aspecto atual e futuro do metaverso”.

3. Investimentos imobiliários

De acordo com uma pesquisa realizada pela GamesPad, 45% dos seguidores dessa empresa no Telegram estão avaliando comprar propriedades virtuais, e 14% dos usuários já compraram uma.

Por sua vez, os empresários do setor também estão avançando para um futuro digital por meio da aquisição de terrenos ou imóveis virtuais.

Essas propriedades estão se transformando rapidamente em uma transição para o metaverso com a possibilidade de obter lucros no mundo real.

4. Entretenimento

Para quem deseje transformar lotes virtuais em empresas de entretenimento, as oportunidades são infinitas. “Os agentes do setor de entretenimento devem ter as oportunidades mais lucrativas do metaverso.

entretenimento no metaverso

Esse espaço virtual emergente está gerando muito interesse entre os jovens. Portanto, as empresas de games, mídia e até mesmo gestão de eventos estão entrando no metaverso, tentando criar réplicas virtuais de seus serviços no mundo físico para aproveitar a oportunidade de ampliar o escopo da sua audiência”, explica Brian Hazan, cofundador da THE HUSL.

5. Educação

Educadores, fornecedores de cursos online, institutos e até mesmo universidades também terão a chance de fazer negócios no metaverso, com a possibilidade de criar um estilo de aprendizagem mais imersivo.

“O metaverso pode ser o começo de uma nova era para a educação, permitindo que alunos e professores se reúnam no espaço digital com óculos de realidade virtual independentemente da sua localização física, um recurso que pode melhorar a educação”, explica Petrix Barbosa, cofundador da MoonBoots.

6. Turismo virtual

Viagens e tours virtuais em destinos pelo mundo afora devem se tornar acessíveis a muitos graças ao metaverso. Sem as limitações financeiras do mundo real, o metaverso pode gerar oportunidades infinitas nesse setor.

Outro benefício para o turismo é a possibilidade de usar o metaverso como inspiração para viajar pelo mundo real; por exemplo, potenciais viajantes podem experimentar com visitas virtuais a cidades e hotéis e pré-visualizações dos atrativos do destino que desejam visitar antes de fazer a viagem.

7. Marketing

O metaverso oferece às marcas uma grande oportunidade de utilizar a realidade virtual para interagir com clientes novos e existentes.

O atrativo é a possibilidade de criar experiências imersivas para potencializar o efeito dos anúncios. No futuro próximo, o metaverso pode ganhar seus próprios anúncios, influenciadores virtuais, eventos e até comércio.

fazer marketing no metaverso

O metaverso não tem limites de capacidade e todos os usuários podem experimentá-lo simultaneamente para chegar a audiências infinitas. “O metaverso será a próxima grande vitrine do marketing.

Os vendedores sempre se empenharam para construir experiências de marca mais imersivas e empolgantes. É isso que o metaverso fornece.

Não seria bom para a equipe de vendas da Ferrari, por exemplo, criar um test drive virtual nas ruas de qualquer cidade do mundo para atrair clientes de luxo?”, explica Dana Kachan, CMO da GamesPad e da BullPerks.

8. Novos talentos e vagas de emprego

Na última década, a digitalização criou segmentos econômicos totalmente novos e mais formas de geração de renda.

Do planejamento de eventos digitais até shows de DJs em eventos virtuais, quem deseje participar no metaverso e inovar vai ter muitas oportunidades de monetizar suas habilidades.

9. Empregos tradicionais

Funcionários de empresas podem obter muitos benefícios com o metaverso, sendo que as companhias podem aproveitar as novas tecnologias para criar espaços de trabalho virtuais.

Além disso, o metaverso tem muito potencial para aumentar o engajamento dos funcionários, reforçar a conexão em um ambiente de trabalho remoto e inspirar a colaboração criativa.

empregos dentro do metaverse

O Microsoft Mesh é um dos exemplos mais conhecidos de uma aplicação bem-sucedida do metaverso para transformar o espaço de trabalho.

Essa ferramenta está evoluindo rapidamente para uma solução de área de trabalho virtual que permite que os usuários acessem virtualmente todos os serviços da Microsoft de qualquer lugar.

10.  Acessibilidade e empoderamento

A internet acabou com as barreiras geográficas, permitindo que muitas pessoas trabalhem para empresas sediadas em outros países para melhorarem sua posição econômica.

O metaverso deve disponibilizar ainda mais empregos para que os trabalhadores participem em atividades ainda inacessíveis a eles.

Esse conceito básico de universalidade se traduz em novas tecnologias, que por sua vez criam mais oportunidades para as empresas mais inovadoras.

Uma nova revolução digital está chegando e vai aumentar exponencialmente o potencial da internet. Portanto, o grande desafio para os próximos anos será como aproveitar essa revolução e as oportunidades comerciais que ela vai trazer.

Gostaria de saber mais sobre as oportunidades que chegarão ao metaverso em 2023? Baixe o relatório de pesquisa “Metaverse: Emerging Business Opportunities” da GamesPad.


Fonte das imagens: https://br.depositphotos.com/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.