Bairros de São Paulo em que mais falta energia - Quais são os Bairros de São Paulo em que mais falta energia no mês.
Atualidades Noticias

Quais são os Bairros de São Paulo em que mais falta energia no mês.

Cidade de São Paulo costuma sofrer com a interrupção do fornecimento de energia elétrica e alguns bairros são “favoritos” desse fenômeno.


Falhas na distribuição de energia elétrica podem acontecer em todos os lugares, já que nunca se sabe quando algum problema afetará as instalações. A situação é bem comum na cidade de São Paulo, principalmente em alguns bairros.

Esse é um problema grave para os moradores, comércios, indústrias e outros estabelecimentos que são vitais para a população, como hospitais, escolas e demais serviços públicos.

Nós separamos os bairros em que a situação acontece mais, bem como os motivos que contribuem para que o abastecimento de energia elétrica encontre tantos contratempos.


♦ Bairros Que Mais Sofrem Com Problemas na Distribuição de Energia Elétrica

Para facilitar, os bairros foram separados nas cinco regiões da cidade de São Paulo.

» Zona Norte

  • Casa Verde
  • Limão
  • Pirituba
  • Tucuruvi

» Zona Sul

  • Berrini
  • Brooklin
  • Campo Belo
  • Chácara Santo Antônio
  • Santo Amaro

» Zona Leste

  • Itaim Paulista
  • Itaquera
  • Guaianazes

» Zona Oeste

  • Água Branca
  • Butantã
  • Jaguaré
  • Lapa
  • Perdizes
  • Pinheiros
  • Pompéia
  • Sumaré
  • Vila Madalena

» Centro

  • Campos Elíseos
  • Higienópolis
  • Jardim Europa
  • Santa Cecília

♦ O Que Causa Problemas na Distribuição de Energia Elétrica?

São vários os motivos que podem levar a problemas na rede elétrica, como chuva forte, ventania, falhas humanas e horários de pico, entre outros.

Os bairros citados são alguns dos quais as falhas de transmissão de energia elétrica são mais comuns, mas elas podem acontecer em todas as regiões. A grande questão é por que isso é tão comum assim.

Olhar com mais cuidado e atenção para cada um dos motivos pode ajudar a compreender como eles resultam em problemas na rede elétrica.


♦ Chuvas Fortes

De acordo com o Boletim Climatológico São Paulo, elaborado pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o total das chuvas na capital de São Paulo foi de 572,3 mm. Além disso, a maior chuva em 24 horas se deu no dia 27 de fevereiro, com 73,1 mm.

Esse é um índice pluviométrico relativamente alto, além da força das chuvas na cidade, que costumam apresentar como uma de suas consequências a falta de energia elétrica.

Não é possível conter as chuvas e os ventos fortes, que por sua vez resultam na queda de galhos e até mesmo de árvores nas ruas. Então, uma das consequências diretas é a interrupção no fornecimento de energia elétrica.

Por mais que as equipes das concessionárias de energia elétrica estejam sempre a postos para resolver esse tipo de problema, pode demorar um pouco até que elas consigam, o que invariavelmente resulta na queda de energia.

Bairros de São Paulo em que mais falta energia.Bairros de São Paulo em que mais falta energia.

♦ Grande Densidade Demográfica

A densidade demográfica da cidade de São Paulo é de 7.387,69 habitantes por quilômetro quadrado, de acordo com levantamento de 2010 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em outras palavras, é muita gente.

A grande maioria dessas pessoas precisa utilizar energia elétrica no trabalho, na faculdade ou em casa, e quanto maior é o volume de uso, maiores são as chances de que o sistema elétrico apresente problemas.

Além disso, quando a rede elétrica para de funcionar, o número de pessoas afetadas é muito grande, o que aumenta ainda mais a proporção do problema e faz com que ele pareça ainda mais grave.


♦ Horários de Pico

Esse assunto é bem parecido com o anterior, embora a abordagem seja um pouco diferente.

O grande número de habitantes da cidade de São Paulo costuma ter hábitos e horários similares. É claro que sempre existem exceções, mas, via de regra, todas as pessoas usam energia elétrica ao mesmo tempo, como quando chegam do serviço.

O consumo de energia elétrica entre as 18 e 21 horas é muito maior do que no restante do dia. Esse é o resultado de milhares (ou milhões) de chuveiros ligados ao mesmo tempo, que consomem muita energia, além da iluminação pública e dos demais equipamentos elétricos.

Quando muitas pessoas usam energia elétrica ao mesmo tempo, as chances de que o sistema de transmissão apresente falhas também aumenta consideravelmente.


♦ Falhas Humanas

É praticamente inevitável a ocorrência de falhas humanas em todas as atividades da vida, e não poderia ser diferente com os técnicos e profissionais que trabalham com redes elétricas.

Se eles desconectarem um cabo errado ou fizerem qualquer tipo de ajuste indevido em transformadores e demais equipamentos, a consequência pode ser a interrupção da transmissão de energia elétrica, seja imediatamente ou não.

Tais profissionais passam por treinamentos bastante rigorosos até que venham a trabalhar diretamente nas redes elétricas, mas todos estão sujeitos a falhas. Com a maior demanda por energia elétrica na região de São Paulo, a ocorrência dessas falhas pode ser ainda maior.


♦ Como Não Ser Prejudicado Pelas Falhas na Rede Elétrica?

É praticamente impossível evitar que a rede apresente problemas, já que muita coisa foge do nosso alcance, mas ainda assim é possível se precaver para não sofrer com esses problemas quando eles acontecerem.

Um ótimo exemplo é o uso de geradores de energia, sistemas desenvolvidos especialmente para dar suporte à rede elétrica, seja para operar em conjunto com ela (como nos horários de pico) ou para segurar a barra quando a energia para de funcionar.

Ao manter um gerador ligado, o estabelecimento em que ele estiver conectado à rede elétrica continuará funcionando normalmente no caso de uma eventual falha, já que a sua fonte de energia é um combustível, geralmente o diesel, até que ele se esgote. Então, é só reabastecer o tanque.

É importante ressaltar que esses equipamentos podem ser alugados pelo período de tempo necessário, o que se mostra como uma opção bem mais economicamente viável do que sua aquisição, que demanda um investimento considerável.

Portanto, para não ter que sofrer com esse tipo de problema, o melhor a se fazer é contar com um gerador de energia a diesel. Assim, mesmo que a rede elétrica pare de funcionar, você não será prejudicado!

Luis Carlos Sá
Formado em Análise de Sistemas, blogueiro e um apaixonado por tecnologia.
http://www.infotecblog.com.br/

One thought on “Quais são os Bairros de São Paulo em que mais falta energia no mês.”

  1. Moro no Morumbi altura do no. 5.291 da Giovanni Gronch (rua Itaiteva) onde é constante a luz piscar por 10 segundos diversas vezes ao dia. Com isso, caem computadores, internet, tv a cabo etc. extremamente irritante. Hoje 17-10-2018 estou sem energia há 3 horas e a previsão do retorno está em mais 3 horas. Tenho uma filha que mora em San Francisco há 10 anos e nunca houve interrupções, mesmo o tal pisca. Estamos mais para os países pobres da Africa do que países desenvolvidos. Uma vergonha!!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.